Delícias juninas!

Os cuidados com o preparo e o manuseio dos alimentos garantem uma festa junina sem sustos!

Publicado em 19/06/2013

Avalie este Artigo
3

Para garantir a qualidade dos alimentos vendidos nas festividades do mês de junho, a fiscalização dos produtos comercializados está sendo intensificada em todo o País.

Alimentos e bebidas vendidos nos eventos de grande porte serão fiscalizados pela Gerência de Vigilância Sanitária (GEVISA). O objetivo da ação, que se estende por todo o mês de junho, é garantir a qualidade dos alimentos servidos nestas festividades, e proporcionar segurança aos consumidores.

A GEVISA mantém em sua rotina a fiscalização de todos os grandes eventos, mas em junho o trabalho é intensificado.

Além da fiscalização, equipes formadas por médicos, veterinários, nutricionistas e técnicos sanitários procuram orientar os vendedores sobre as formas adequadas de conservação de comidas e bebidas.

Os artigos que mais causam problemas são a água de coco, catchup e maionese em forma de bisnagas. No caso da água de coco, o alimento não pode circular sem o devido registro no Ministério da Agricultura. Já o catchup e a maionese só podem ser servidos em bisnagas quando devidamente refrigeradas. Caso não seja possível, o vendedor deve optar pela versão em sachê, que pode ser mantido em temperatura ambiente.

Pé de moleque, milho verde, pamonha, canjica e quentão são algumas das comidinhas que marcam as festas juninas. Mas alguns cuidados com o manuseio destes alimentos podem ajudar a evitar problemas de saúde. Infecções intestinais ou intoxicações provocadas por bactérias que proliferam nos alimentos estragados, são a maior causa de complicações no que se refere à alimentação.

Especialistas alertam, e não é de hoje, sobre a real importância de se observar as condições de higiene e limpeza do local, o acondicionamento dos alimentos, a temperatura ambiente, a vestimenta dos vendedores e o prazo de validade dos alimentos da época.

Mesmo com o máximo de cuidados com as comidas juninas, ainda é possível se ter problemas. Isso porque os ingredientes, em geral, são perecíveis. A pamonha e a canjica devem ser consumidas no mesmo dia do preparo, por exemplo. Por isso, o ideal é que os produtos tenham uma etiqueta com a data de fabricação. Entretanto esta é uma prática que raramente acontece neste tipo de evento.

É importante também que o consumidor fique realmente atento aos produtos como churrasquinhos industrializados, queijo coalho e o cachorro-quente.

Verificar se o local em que estes produtos são feitos ou manuseados têm boas condições de higiene é de fundamental importância, porém, nem sempre possível.

E os especialistas insistem: não consumir maionese e catchup em bisnagas, apenas em sachês individuais!

 

De olho na balança

Ah! E para quem não pode ou não quer abusar, fique de olho nas dicas para não sair do peso nesta temporada!

Cuidar com a quantidade, claro, é importante. Os alimentos de festa junina geralmente são bem calóricos, assim, não vá à festa com muita fome. O velho truque do lanchinho antes de sair de casa, funciona.

Quentão ou o vinho quente, claro, uma delícia! Mas cuidado! O álcool também apresenta muitas calorias e deve ser consumido com bastante moderação, especialmente nas receitas que há açúcar.

E se o exagero for inevitável, não deixe de retomar o controle alimentar nas refeições seguintes, ou no dia seguinte. Principalmente se faz dietas especiais, ou, de fato, não pode abusar deste ou daquele alimento ou ingrediente.

No mais, aproveite e brinque com a família e os amigos! As festas juninas só estão começando!

 DELICIAS JUNINAS.jpg


Avalie este Artigo

Deixe seu comentário

Avalie este Artigo

Comentários

  • Seja o primeiro a comentar

Orçamento Expresso

Solicite Orçamento para 39597 anunciantes com um só pedido

Clique aqui para solicitar
CasamentosFestas InfantisFormaturasEventos Empresariais

Aguarde...