As Empresas com Recuperação no Pós-Pandemia

Você, que se interessa por empreendedorismo, mercado, negócios e áreas afins, não pode deixar de descobrir tudo sobre as empresas com recuperação pós-pandemia, que apresentamos aqui. Boa leitura!

Publicado em 02/09/2021

Avalie este Artigo
5

Quase um ano e meio após o início da pandemia do novo coronavírus, o grupo de elite das empresas mais negociadas na bolsa de valores brasileira já começa a deixar essa crise no passado, ao recuperar o nível de vendas do período anterior à crise sanitária. É o que consta em um recente levantamento da Economática.

Entre as 81 empresas não pertencentes ao setor financeiro mais negociadas na Bolsa, mais da metade tiveram quedas de receita no primeiro semestre de 2020, quando comparado ao mesmo período de 2019.

Dentre essas mesmas empresas, 29 já exibem um faturamento maior ao registrado no primeiro semestre de 2019.

Muitas das empresas com recuperação pós-pandemia tiveram que reinventar completamente o modelo e o formato de seus negócios. Enquanto algumas apostaram no comércio eletrônico ou no delivery, certas empresas tentaram entrar em novos segmentos de atuação e outras tentaram até mesmo a expansão internacional. 

Aposta no comércio eletrônico e no delivery

As Empresas com Recuperação no Pós-Pandemia

PHOTO BY ROSEBOX ON UNSPLASH

Empresas de setores como o de bares e restaurantes e do varejo físico viram suas receitas desabar: houve uma queda de 80% no faturamento dos bares e restaurantes desde o início das medidas de restrição, segundo um levantamento da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes; já as empresas que atuam no varejo físico viram o faturamento cair com as ruas vazias no começo do isolamento social.

Dentro desses setores, as empresas com recuperação pós-pandemia tiveram, no caso dos bares e restaurantes usar estrategeias como a criação de novos canais de venda, as dark kitchens e uma interação mais digital com o cliente. Segundo uma pesquisa da Associação Brasileira de Franchising, o faturamento do setor de delivery passou de 18% no começo da pandemia para 36% no final de 2020.

Desde o início da pandemia da covid-19, o setor do varejo também tem passado por muitas transformações. As vendas no varejo cresceram 1,8% entre março e abril e 23% em comparação ao mesmo período de 2020. A expectativa é de uma continuidade na recuperação do setor com o avanço da vacinação no Brasil.

Um dos melhores cases das empresas com recuperação pós-pandemia é o exemplo da Via Varejo. Detentora de marcas como Casas Bahia, Ponto Frio e Extra, a varejista tinha 18% de vendas feitas em canais online no primeiro semestre de 2019, enquanto nos seis primeiros meses de 2021, o número de vendas online é quatro vezes maior: de 60,1%

A entrada em novos segmentos de atuação

As Empresas com Recuperação no Pós-Pandemia

Até mesmo empresas do setor da saúde sofreram com as medidas de isolamento causadas pela pandemia da Covid-19. Esse é o caso de empresas do setor de medicina diagnóstica, como o Grupo Fleury. Durante o primeiro semestre de 2020 o faturamento do grupo caiu 18,22%. Agora em 2021, o grupo faz parte das empresas com recuperação pós-pandemia: o faturamento no segundo trimestre foi o maior da história, de R$1,005 bilhão.

Um dos exemplos de como o grupo se inseriu em novos segmentos de atuação para se tornar uma das empresas com recuperação pós-pandemia são os investimentos feitos em clínicas especializadas (oftalmologia, infusão de medicamentos, fertilidade e ortopédica). Esses estabelecimentos já respondem por 4% do faturamento do grupo. Além disso, as teleconsultas, que antes eram cerca de 3 mil por mês, agora são 3 mil por dia, em uma marca que já ultrapassou os 600 mil atendimentos  

A expansão internacional

A aposta na expansão internacional também foi uma saída encontrada por empresas com recuperação pós-pandemia. A Alpargatas, por exemplo, dona de marcas como Havaianas e Osklen, já tinha uma presença internacional antes da pandemia estourar, mas era ainda um plano mais de longo prazo.

Quando a crise se instalou por aqui e o Brasil se tornou um dos países mais prejudicados pela Covid-19, a empresa antecipou e aumentou sua expansão no exterior.

Atualmente avaliada em R$ 30,6 bilhões e presente em 21 mercados, a participação das lojas internacionais no faturamento da empresa saltou de 28,4% no segundo trimestre de 2019 para quase 50% neste ano.

Esse crescimento ajudou a Alpargatas a quase que compensar as perdas de 2020. A queda de faturamento foi de 26% no primeiro semestre de 2020, mas a receita da empresa já cresceu 39% em 2021.

Os desafios ainda pela frente

As Empresas com Recuperação no Pós-Pandemia

PHOTO BY ROSEBOX ON UNSPLASH

Mesmo com os casos citados de empresas com recuperação pós-pandemia, muitas empresas de diversos segmentos de atuação ainda buscam se reinventar e se desdobrar para superar a crise.

As empresas do setor de festas e eventos, por exemplo, viram mais de 20 mil empresas do setor fecharem as portas em 2020, além de prejuízos de cerca de R$ 90 bilhões.

Uma variedade de profissionais e ramos do setor de festas e eventos viu o faturamento despencar o perdeu seus empregos em 2020, como:

Foi esse o caso da Karambola Festas, uma empresa de animação de festas infantis. Para manter o faturamento em um momento em que o faturamento caiu, pois ninguém podia mais fazer festas infantis devido às medidas de isolamento, a empreendedora Carla Simões precisou mudar um pouco o foco e passou a alugar os brinquedos usados nas animações como:

  • Cama elástica;
  • Piscina de bolinhas, entre outros.

Por outro lado, outras empresas com recuperação pós-pandemia foram as empresas de brinquedos infantis, como os jogos de tabuleiros e os quebra-cabeças ganharam força no período, se pensarmos no contexto de pais estressados e as crianças em casa, as vendas tiveram um verdadeiro aumento: vendas de quebra-cabeças e jogos de tabuleiro cresceram três vezes durante a pandemia na Ri Happy, uma das maiores redes de lojas de brinquedo.

A Estrela, líder no setor de jogos de tabuleiros, também viu as vendas de jogos de tabuleiro clássicos como Jogo da Vida, Detetive, Cara a Cara e Banco Imobiliário crescerem vertiginosamente. As vendas desses títulos nos canais digitais da empresa cresceram 400% em 2020 e as encomendas de alguns deles foram maiores do que todo o volume de vendas do ano de 2019.

E para vocês, quais setores e empresas com recuperação pós-pandemia vão prosperar? Faça seus comentários abaixo.


Avalie este Artigo

Deixe seu comentário

Avalie este Artigo

Comentários

  • Seja o primeiro a comentar

Orçamento Expresso

Solicite Orçamento para 39789 anunciantes com um só pedido

Clique aqui para solicitar
CasamentosFestas InfantisFormaturasEventos Empresariais

Aguarde...