Artigo oferecido por:

Aprendendo sobre mágica

Publicado em 05/12/2012

Avalie este Artigo
Para os mágicos não é tão difícil distinguir as diversas categorias que a mágica se divide mas o público em geral que apenas aprecia essa bela arte acaba ficando confuso ao ouvir falar em close-up, salão, grandes ilusões, magia cômica, street magic, cartomagia, mentalismo e algumas outras modalidades criadas ou adaptadas, então vamos tentar deixar um pouco mais claro cada uma delas de uma forma popular,ahhh, amigos mágicos deixem suas sugestões de como explicar melhor alguma categoria para que nosso respeitável público possa compreender, obrigado.
Close-up: é a modalidade em que a técnica da manipulação de objetos é mais apurada, atualmente é considerada uma das modalidades mais difíceis de executar, pois o mágico não utiliza, cenário e nenhum recurso que possa o auxiliar nos efeitos, as mágicas acontecem a poucos centímetros do  público geralmente com objetos simples e de fácil acesso como relógios, bolinhas, baralho, anel, celular ou qualquer objeto que esteja disponível no ambiente. o Close-up é muito utilizado em aniversários, casamentos e eventos onde o mágico não está num palco mas sim entre as pessoas, circulando pelo ambiente e fazendo mágicas nas mesas dos convidados ou em pé para um grupo de pessoas.
Street Magic: é o close-up adaptado para as ruas, geralmente o mágico está com roupas normais, nada que o caracterize como um mágico tradicional, os efeitos são realizados com objetos emprestados dos próprios participantes, David Blaine (aquele do Fantástico) é um bom exemplo de mágico que atua nesse estilo.
Cartomagia: Como o próprio nome já sugere é a modalidade em que o mágico é especialista em mágicas com cartas, esse profissional conhece a fundo as técnicas de manipulação com baralhos, cria números originais e mostra uma habilidade impressionante no manuseio das cartas, nada daqueles truquezinhos baratos que seu tio faz com baralho de truco, o mágico especialista em cartomágica realiza mágicas realmente intrigantes de deixar qualquer um de boca aberta com as maravilhas que ele pode fazer com um maço de cartas nas mãos.
Magia de Salão: são as famosas mágicas em teatros, circos e grandes espaços, onde o close-up jamais faria sucesso, pois geralmente é feito para um grande número de pessoas num espaço grande fazendo com que as mágicas apresentadas também sejam grandes e bem visuais, aqui encontramos os aparelhos de mágica como caixas, mesas, panos e vários acessórios que compõem a cena e auxiliam para a realização dos números.
Grandes ilusões: Nessa modalidade você não encontrará baralhos, bolinhas e nada que caiba nos bolsos do mágico, as grandes ilusões são aqueles números extremamente visuais que encantam a plateia e dão aquela sensação no público de que isso não vai acontecer. Desaparecer carros, levitar pessoas, transformar a assistente num belo tigre são exemplos de grandes ilusões, no Brasil essa é uma das modalidades mais conhecidas devido a sua beleza estética.
Mentalismo: Essa modalidade gera muita confusão e divergências entre os mágicos que a praticam, muitos alegam ser apenas uma modalidade do ilusionismo outros garantem que é uma categoria a parte e não se inclui no ilusionismo mas sim numa técnica e um estudo teórico e prático da mente humana. São efeitos que mexem com o lado psicológico das pessoas devido o seu grande mistério e complexidade, previsões, leitura de pensamento, auto sugestão, e outros efeitos impressionantes caracterizam o mentalismo que tem ganhado muito espaço nas mídias graça ao profissionalismo e dedicação dos profissionais que o executam.

Magia Cômica:  Em particular, é a modalidade que eu mais me identifico pois traz a mágica como puro entretenimento e diversão, diferente da imagem do mágico tradicional que valorizava o mistério causando espanto no público, na magia cômica os números sempre têm um toque de humor seja com piadas, acessórios ou o próprio desfecho da mágica se torna motivo de riso ao mesmo tempo que surpreende e encanta a plateia não tirando em nenhum momento a beleza do número, não se trata em fazer mágica errada ou revelar efeitos a magia cômica não fere os princípios do ilusionismo em nenhum momento, por isso por em prática essa modalidade é preciso muito treino e pesquisa para conseguir os dois resultados, surpreender o público e o fazer rir.


Artigo criado por: Mágico Monsil- Cartola Mágica Entretenimentos

Avalie este Artigo

Deixe seu comentário

Avalie este Artigo

Comentários

  • Seja o primeiro a comentar

Orçamento Expresso

Solicite Orçamento para 38960 anunciantes com um só pedido

Clique aqui para solicitar
CasamentosFestas InfantisFormaturasEventos Empresariais

 

© 2007 - 2017 Organizando Eventos Todos os direitos reservados

Desenvolvido por anverso.net.br

Aguarde...